NOTA  DE  REPÚDIO

Nós, Organizações não Governamentais do Acre, abaixo assinadas, repudiamos as declarações infundadas, irresponsáveis e descompensadas do Deputado Aldo Rebelo, do PC do B de São Paulo, contra o profissional  Fabio Vaz de Lima, em seu discurso  na sessão plenária da Câmara dos Deputados, em Brasília, na última terça feira dia 10/05/2011.

 O Deputado Aldo Rebelo continua errando. Errou ao querer atacar pessoas de bem,   parcela da população brasileira, que defendem  qualitativamente crescimento e desenvolvimento com preservação ambiental. Errou ao querer  esconder as questões de fundo do PL Código Florestal,  objeto de  entrega  e junção promíscua  do deputado aos defensores do agronegócio. Errou ao, mais uma vez,  desrespeitar o povo do Acre atacando nefastamente  um cidadão que conhecemos de longa data e que, como parceiro,  trabalha por um Acre socioambientalmente  equilibrado há quase três décadas. O Deputado Aldo Rebelo  deveria era dar respostas à sociedade brasileira  e por nas sessões da Câmara dos Deputados o debate qualificado e democrático, ao invés do escamoteado, amparado  unicamente pelos interesses econômicos.  Mas acertou uma: acertou ao sinalizar com ataques, agressão e mentiras, o quanto está despreparado para assumir a liderança de questões tão grandiosas para o Brasil  como a revisão do Código Florestal, demonstrando que falta muita democracia correndo em sua veia,  e que não tem equilíbrio para continuar como relator  de tão importante projeto.

O que motiva acusações irresponsáveis do referido deputado? A quem interessa? Que “novas” características o deputado quer dar a esquerda brasileira? A resposta tem nome e endereço: chama-se agronegócio, setor  que o deputado parece defender.  

A grandiosa e importante  discussão sobre o Código Florestal brasileiro não deveria ser  motivo de nota de repúdio desta natureza. O deputado deveria ser responsável  e liderar o debate que permitisse que o Brasil despontasse no cenário mundial como país justo econômica, social e ambientalmente.  É o que  defendemos.   

 

Assinam esta nota:

Associação Sócio- Cultural Yawanawa – ACSY

Centro de Defesa dos Direitos Humanos e Educação Popular – CDDHEP/AC

Centro dos Trabalhadores da Amazônia – CTA

Comissão Pró-Índio do Acre – CPI/AC

Grupo de Pesquisa e Extensão em Sistemas Agroflorestais do Acre – PESACRE

Grupo de Trabalho Amazônico – GTA

Rede Acreana de Mulheres e Homens - RAMH

SOS Amazônia

 

[ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, Norte, RIO BRANCO, JARDIM DE ALAH, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese, English, Viagens, Casa e jardim, casado, 2 filhas
MSN -

O que é isto?