Era uma vez no México

Acordei de um sonho que pensei que estivesse na aldeia. Ainda estava de olho fechado pensando em despertar por completo para ir ao rio “tomar”  banho matinal e seguir para casa da liderança Marizinha me encontrar com os demais no café da manhã. No entanto, houvi barulho de carro e de avião, então me dei conta de que estava na cidade e bem longe de casa. Acho que é saudades de casa.. Mesmo estando viajando estou muito ligado com a comunidade, talvés por isso meu sonho esteja ligado com a comunidade. Temos uma equipe muito boa que estão fazendo as coisas acontecer. Fico feliz que eles não preciso está sempre por perto para eles terem iniciativas e tocarem pra frente os trabalho que necessitam serem feitos.

Através de parceria com a rede Povos da Floresta, na primeira semana de Setembro será implantado a internet na aldeia Mutum, isto representa uma grande conquista no sentido de facilitar a comunicação  entre a comunidade e o mundo fora, pois apesar de nossas aldeias, está localizada no meio da floresta amazônica, fazendo parte da aldeia global. Na minha volta pro Brasil/Acre/Aldeia, estarei re-equipando as aldeias com rádio fonia para aquelas comunidade distante que não possuem internet. No entanto, usaremos a aldeia do Mutum como base e todos estarão ligados através do Rádio e da internet. Vamos re-equipar as aldeias com barco de alumínio e motor para o transporte fluvial.

Enquanto isso sigo por aqui.

Achei incrível o sentido de preservação da natureza  discutido neste Congresso Internacional de Preservação Ambiental -  Wild9, pelos cientistas, naturalistas, pesquisadores, governo, etc... ficou claro para mim que o sentido de preservação é proteger uma área contra a depredação do ser humano. É muito diferente da visão indígena, aonde a preservação é feito no sentido de continuar vivendo, tendo comida, tendo espaço e manter a vida em equilíbrio.

Sou contra qualquer iniciativa governamental, institucional ou privada, onde a preservação natural, tenha que “tirar” a presença humana do local.

Vou curtir o Sábado e o domingo com a família, pois na próxima semana embarco para Londres para encontro com  príncipe Charles e comitiva do projeto Príncipe Charles e o Projeto para as Florestas Tropicais.

Hasta pronto

Memórias do México


Minha camera deu um “piripaque” e resolveu não ligar mais. Por sorte estou com um blackberry, que não é lá muita coisa mais quebra o galho. Aliás, estou adorando meu blackberry, o qual não sinto vontade ainda trocar por um iPhone. Odéio o teclado virtual do iPhone, você aperta numa tecla e sai outra. Adoro as teclas físicas do blackberry, tudo perfeitinho. Único problema do blackberry que não é apple.

Terminou hoje o encontro internacional de preservação ambiental aqui em Mérida. Foi muito bom ter ficado essas duas semanas participando deste encontro, voltarei pra casa com mais conhecimento para compartilhar com as demais lideranças indígenas sobre esse tema.

Estou sem poder escrever muito, pois meu computador está sem a tecla A. Deixei o computador aberto para as meninas assistirem filme no hotel onde estamos hospedados. Quando voltei elas tinham sumido com uma tecla. Procurei por toda parte e não encontrei.

Deixo postado algumas fotos do encontro e da visita as pirâmides Maya de Chizén Itza


Com o presidente da Fundação Wild, Vance Martin


Com Cara da Costa Rica e o chefe indígena do Canadá Fransua


Com uma liderança indígena mexicana


Em visita as piramides Maya


Passando em frente as piramides Maya


Do lado das colunas que seguravam a estrutura dos templos sagrados


Um tour com a família toda


Luna, Cristina, Kene e Laura


Kene dando uma paradinha para um breve descanso


Figura de uma cobra venerada pelos antigos Maya's


Representação de um ser cultuado pelos Mayas


 

Desde México

Estou no México, em Mérida precisamente, desde o dia 1 deste mês de Novembro 2009. Estou participando do encontro internacional intulado “Wild09”, para a preservação do meio ambiente.

Estamos em Mérida, uma cidade situado na penísula do estado de Yucatán. Considerada como a terra dos Maya, Mérida simplismente é um lugar encantador. Aqui faz um calor tremendo, muito parecido com o clima do Acre. Vim juntamente com toda minha família, estou curtindo com a família e ao mesmo tempo participando do encontro.

O encontro está sendo organizado pela fundação Wild Foundation e o governo do México. Conheci o presidente da Fundação Wild Foundation, Vance Martin, em minha viagem a Washington DC, em Maio deste ano. Ficamos muito amigos porque tínhamos alguns  amigos em comum, como Tom Worrell e Hylton Philipson. Desde então fui convidado por Vance para vir participar desde encontro no México.

Participamos inicialmente dos primeirosd 3 dias (1 a 3) de um treinamento para conservacionistas de parques e areas protegidas. Tivemos participantes vindo do África do Sul, da Rússia, da França, Estados Unidos, Canadá, Nova Zelândia, Mexico, Brasil, Hong Kong, entre outros que não me lembro nomento.  Foi muito interessante para mim, pois o conceito de areas protegidas e parques nacionais, são bem diferente de territórios indígenas. Aprendi muito com esse treinamento.

Dia 4, fomos visitar uma reserva que eles chama de Biosfera da Celestuna. Localizado há 1/6 da cidade de Mérida, a reserva da Biosfera de Celestuna, não me impressiono muito, pois já tive em lugares muito mais atrativo e bonito, como o parque da Jurema em Manaus. A grande atração, seria os Flamingos, no entanto estavam tão distante, que quando tentava tirar uma foto, pareciam tão minúsculo que desapareciam no meio da floresta. Desisti então de fazer qualquer foto. Nessa primeira parte da viagem foi meio tediante. Visitamos várias manguezais, mais nada expetacular. Nada que pudesse usar a expressão: Wow!!!

Depois de passar o dia todo em Celestum, voltamos para hotel El Castellano, de onde tínhamos saído. Tive a maldita idéia, de em vez de pegar o taxi diretamente do hotel Castellano para vir ao meu hotel, resolvi caminhar.... resumindo.. peguei uma chuva fdpt... na rua.. o pior não passava nenhum taxi, então resolvi caminhar até o meu hotel, baixo forte chuva. Cheguei todo molhado e tratei de me enxugar, antes de pegar um gripe.. Deus me livre, daí virar suína tô ferrado...

Ontem foi a reunião com as agencias governamentais. O presidente do México esteve junto com todos secretários ligado ao meio ambiente.. Era um dos convidados. Estava muito cansado, então resolvi ficar no hotel.

Hoje foi minha apresentação.. todos presentes, gostaram.. Tive 30 minutos. Minha palestra tinha como tema, a visão local e global de uma liderança indígena.

“Apesar de fazer parte de uma aldeia indígena, localizado no meio da Amazônia brasileiro, fazemos parte da aldeia global”

Na saída, me encontrei com a minha heroína, a Dr Dame Jane Goodall, que veio conversar comigo na saída da palestra. Conheci Dr, Jane, em 1999, em San Francisco na Califórnia numa conferencia, onde também, esteve presente o ex-presidente da Rússia, Michael Gorbachev. Dr Jane, é mundialmente conhecida pela dedicação de sua vida em estudos dos Chipanzés na Tanzânia. Essa senhora de passos lentos e de olhar profundo, tem  em sua bagagem uma história que inspira gerações. Foi inspirado nela o filme na Montanha dos Gorilas.  Foi um grande honrra re-encontrar esta senhora hoje a tarde.

Amanhã domingo, conferencia até meio dia e depois um tour pelas pirâmides Mayas. Hasta la vista.... (fotos, tá meio difícil. esqueci o cabo USB da minha camera em casa)

[ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, Norte, RIO BRANCO, JARDIM DE ALAH, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese, English, Viagens, Casa e jardim, casado, 2 filhas
MSN -

O que é isto?